25 nov 2020

SUPERMERCADOS TÊM AUMENTO NAS VENDAS DE QUASE 4% EM 2020; CONFIRA AS TENDÊNCIAS E OS PRODUTOS MAIS VENDIDOS

No acumulado de 2020, compreendendo os meses de janeiro a outubro, as vendas no setor supermercadista do Rio tiveram crescimento de 3,98%, se comparado a 2019. O número se deve ao período da quarentena, em que nas primeiras semanas, ocorreu uma corrida da população às lojas. Segundo o Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, a insegurança das pessoas durou apenas no início, já nos meses seguintes houve uma queda e estabilização nas vendas. “Desde o início nossa maior preocupação foi manter um canal ativo com a população para abastecermos todos de informações diárias sobre o panorama dos supermercados do Rio, a fim de não haver pânico e correria. Fizemos este trabalho arduamente nas primeiras semanas do isolamento e hoje vemos que isso foi fundamental para manter as pessoas tranquilas”, revela.

O setor supermercadista foi um dos que contratou bastante durante 2020, seja para vagas fixas, temporárias ou novas posições, totalizando mais de 3.800 oportunidades de emprego no Estado, desde o início da pandemia.

 

TENDÊNCIAS DE CONSUMO EM 2020

O consumo foi o mais afetado ao logo dos meses de 2020 por conta da pandemia. Diversos itens dispararam na lista de compras entre janeiro a outubro, no comparativo a 2019. Os produtos de limpeza figuram no topo da lista. Em primeiro lugar está o álcool gel, que nunca antes foi tão procurado mundialmente, tendo suas vendas aumentado em 500% nos supermercados do Rio de Janeiro. O álcool líquido 70% também esteve no topo da lista de compras com crescimento de 125% nas vendas. Seguindo os novos padrões de higiene, com 300% de crescimento da procura está o desinfetante antibactericida. Em seguida, e não menos importante, ficaram o sabão em pó com aumento de 190%, limpadores domésticos que cresceram em 100% e água sanitária com 58%.

 O levantamento da ASSERJ revela ainda um dado curioso: as vendas de papel higiênico disparam quase 50% em 2020. Item surpreendente que provocou algumas corridas desesperadas nas lojas no início da pandemia. “Vimos ao longo do ano a explosão nas compras dos itens de limpeza, e isso com certeza continuará, claro com as devidas proporções. Mas a busca por higiene será um legado da pandemia para os próximos anos”, comenta o presidente da Associação.

As vendas de doces e guloseimas também foram destaque no levantamento em 2020. De acordo com a pesquisa da ASSERJ, somente itens de bomboniere (balas e chocolates) cresceram 55% seguidos pelos biscoitos, com 48% a mais que 2019. Segundo Fábio Queiróz, uma das razões é o maior tempo que as pessoas passaram em casa, que sem uma rotina regulada acabaram buscando prazer nos alimentos doces para aliviar a ansiedade.

Um outro efeito da quarentena, que ficará marcado no ano de 2020, é o aumento da procura pelas bebidas alcoólicas. Os supermercados viram isso na prática percebendo um disparo pela procura de cervejas, vinhos e destilados, e aumentaram em 38% as vendas durante janeiro e outubro no comparativo com o ano anterior.

 

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS

No levantamento, junto aos supermercados associados, a necessidade de busca por inovações tecnológicas ficou evidente durante este ano. Cerca de 75% das redes implementou alguma tecnologia em 2020. Entre as digitalizações se destacaram aplicativos, ecommerce e delivery, além das ferramentas mais técnicas de CRM, servidores e segurança. No acumulado de abril a agosto houve crescimento de 47,86% nos pedidos de delivery. Já as solicitações feitas pelo e-commerce aumentaram em 49,86%.

Para o presidente da ASSERJ, novas formas de compra despontaram e devem permanecer para além da quarentena. “Tecnologias como carteiras digitais, delivery, ecommerce e agora o Pix, já estavam chegando nos supermercados do Brasil, mas a pandemia acelerou esse processo, e uma vez que o consumidor experimentou essa comodidade, não voltará para o estágio anterior”, garante Fábio Queiróz. É o que confirma também a visão e expectativa dos supermercadistas. De acordo com a pesquisa, 59% das redes pretende investir em alguma tecnologia no próximo ano. Entre as mais visadas estão o Self Checkout e Big Data.

Deixe uma resposta