17 set 2020

Como os supermercados driblam a alta dos preços em setembro?

O país inteiro vive um momento de grandes debates na nossa sociedade. Em meio à pandemia de Covid-19, deparamos-nos com uma nova configuração: aumento de preços! Em um mundo extremamente globalizado, operações comerciais entre países impactam nos preços. O arroz consumido na mesa da maioria das famílias brasileiras se tornou a bola da vez. Desde março, sofremos com o aumento do dólar em larga escala. A moeda passou da casa dos 5 reais e permanece nesse patamar desde então.

A China comprou safras brasileiras até 2023. Foram mais de 24 bilhões de dólares em compras do agronegócio brasileiro. O efeito disso está nas prateleiras. Os produtos ficaram muito baratos internacionalmente e a famosa lei da oferta e da procura está, de fato, mudando a rotina das nossas mesas.

Esse “efeito China” será observado em alguns setores da nossa economia. O preço da carne bovina, por exemplo, subiu quase 40% de acordo com índices do IBGE e da FGV para os últimos 12 meses, causado por exportações recordes para a China e forte demanda doméstica. Segundo o IPC calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a carne bovina aumentou 38%, a de aves e os ovos 7,5% e a carne suína 19,4% entre setembro de 2019 e agosto de 2020.


A alta é explicada, mais uma vez, pela forte desvalorização do real frente ao dólar (-36% em um ano). O brasileiro, historicamente, já passou por uma série de situações adversas.

Criatividade para driblar a alta dos preços

Os supermercados estão no final da cadeia e acabam sendo apenas repassadores de preços. Quanto mais barato  comprar, mais barato vai vender. Agora é a hora de usar mesmo a criatividade! Use o caderninho para pesquisar os preços e a criatividade para substituir os produtos que estão com uma alta significativa.

A ASSERJ tem se esforçado para manter os preços normalizados no estado do Rio e vem garantindo o abastecimento regular desde o início da pandemia em todas as redes associadas. Desde março, a Associação tem estreitado ainda mais parcerias com fornecedores e representantes de todos os elos da cadeia de abastecimento para antecipar os pedidos de compras e garantir um melhor abastecimento para a sociedade.

 

Deixe uma resposta