02 jul 2019

Supermercados acumulam crescimento de 2,39% nas vendas

Os supermercados brasileiros acumulam alta real de 2,39% até maio (deflacionadas pelo IPCA/IBGE), de acordo com o Índice Nacional de Vendas ABRAS, apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade nacional, e divulgado hoje (2). No mês de maio, as vendas do setor supermercadista em valores reais apresentaram queda de -1,46% na comparação com abril e alta de 2,92% em relação ao mesmo mês do ano de 2018.

“Embora para muitos pareça que estamos vivendo momentos de economia estagnada, o resultado acumulado de janeiro a maio é o melhor para o período dos últimos sete anos. A recuperação está lenta, mas está acontecendo. As nossas expectativas, agora, estão na aprovação da nova Previdência ainda no segundo semestre, para impulsionar de vez a volta do crescimento econômico. A reforma da Previdência é fundamental para a evolução sustentável da economia e do ambiente empresarial, irá diminuir nosso déficit fiscal e atrair novos investimentos para o país, além de abrir espaços para outras reformas necessárias.”

Em relação ao resultado mensal, Sanzovo justifica que o mês de abril contou com a sazonalidade da Páscoa, e portanto, a queda de -1,46% já era esperada.

No dia 30 de julho, às 11h, a ABRAS realizará coletiva de imprensa, na sede da entidade, em São Paulo, para divulgar o fechamento do primeiro semestre e a nova projeção de vendas para o ano de 2019. Também participarão da coletiva as consultorias Kantar, Nielsen e GfK, com dados sobre volume, frequência de compras, entre outras informações.

Abrasmercado

No mês de maio, a cesta de produtos *Abrasmercado, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS, registrou queda de -0,72%, passando de R$ 485,03 para R$ 481,56. No acumulado dos últimos 12 meses (maio 2019/maio2018), a cesta apresentou crescimento de 8,15%.

As maiores quedas de preço no mês de maio foram registradas nos produtos: feijão, tomate, batata e cebola. As principais altas foram nos itens: arroz, papel higiênico, frango congelado e leite longa vida. Confira a tabela abaixo:

Regiões

Todas as regiões brasileiras apresentaram queda nos preços da cesta Abrasmercado no quinto mês do ano. Em maio, a maior variação negativa foi observada na Região Sudeste, -0,97%, chegando a R$ 469,20. Confira as demais regiões na tabela abaixo:

 

*Abrasmercado não é a cesta básica, mas, sim, uma cesta composta por 35 produtos mais consumidos nos supermercados: alimentos, incluindo cerveja e refrigerante, higiene, beleza e limpeza doméstica.

Clique aqui e confira a pesquisa na íntegra.

Deixe uma resposta