02 jul 2019

Gestão da qualidade: Você conhece a metodologia 5S?

Como é o espaço de trabalho da sua empresa hoje? Seus funcionários conseguem trabalhar de forma otimizada e eficiente? O programa 5S, criado no Japão, é indicado para ser aplicado no ambiente empresarial. E foi isso que a todo o time da ASSERJ fez, em uma sexta-feira inteiramente dedicada a organização, coordenada por Bianca Glaciano, Gerente de Pessoas e presidente do Conselho de RH da ASSERJ.

A metologia foi desenvolvida para organizar espaços, minimizar desperdícios, potencializar a produtividade e promover a melhoria.

O que é 5S e para que serve?

Esse sistema se concentra em colocar tudo onde ele pertence e manter o local de trabalho limpo, o que torna mais fácil para as pessoas fazerem seus trabalhos sem perder tempo. Ao manter uma instalação sistematicamente organizada, a empresa aumenta a probabilidade de que a produção ocorra exatamente como deveria. Consiste em 5 etapas que permitem que qualquer equipe organize seu local de trabalho para a máxima eficiência do processo.

 

 

Conheça cada um deles:

Seiri (senso de utilização e de descarte)

Ordenação da desordem. Processo de análise do que será aproveitado e do que deve ser descartado. Remova tudo o que não é necessário da área de trabalho!

Seiton (senso de ordenação e organização)

Organizar os itens que restaram de maneira eficiente. Cada item deve ter o seu lugar. De mesas e salas caóticas ao arquivo morto, tudo deve ser colocado no seu devido lugar.

Seiso (senso de limpeza)

Realizar a limpeza completa da área, incluindo ferramentas, máquinas e outros equipamentos. O senso de limpeza demanda que cada colaborador, e não apenas o funcionário encarregado da faxina, seja responsável pela sua parte na manutenção da organização do espaço.

Seiketsu (senso de normatização)

Implementar o processo de tornar normal e cotidiano todos os valores propostos nos passos anteriores.
É o momento de transformar isso em rotina

Shitsuke (senso de autodisciplina)

Fazer com que os funcionários convertam essas práticas em um hábito. O 5S deve se tornar parte da cultura organizacional do negócio e da responsabilidade de todos no ambiente de trabalho.

A nova gestão da ASSERJ é assim, está sempre realizando atividades e ações que visam a melhoria do setor como um todo, agregando qualidade de vida e produtividade para os colaboradores.

Gostou das dicas?

Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta