27 jul 2020

Dia do Agricultor: Mãos que plantam prosperidade

No Dia do Agricultor uma homenagem a todos os trabalhadores rurais do Rio de Janeiro. São os pequenos produtores agrícolas que levam à mesa da população fluminense alimentos diversos diariamente e somam, segundo a Secretaria de Agricultura, mais de 135 mil pessoas, incluindo produtores titulares e seus familiares. A força do pequeno produtor no Estado se concentra, sobretudo, nas regiões Norte, onde há predominância da produção da cana-de-açúcar, e Serrana, onde o faturamento com diversas culturas de hortaliças, leguminosas e frutas.

A pasta de Agricultura, que recebeu verba de R$ 100 milhões no início deste ano, para promover ações que atendam às necessidades do pequeno e médio agricultor, tem se dedicado, nos últimos meses, a reduzir os prejuízos causados pela pandemia da Covid-19.  A secretaria se uniu a parceiros para dar apoio aos profissionais do campo neste momento de crise.

– O agricultor fluminense exerce um papel essencial em vários aspectos, desde a geração de emprego não só em sua lavoura, mas em toda a cadeia produtiva, até a levar o alimento que produz para as nossas mesas. A secretaria e suas vinculadas, neste sentido, vem atuando de forma permanente junto aos agricultores, suas famílias e organizações, para promover ações que assegurem a qualificação técnica, o escoamento e a comercialização da produção – destaca o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Entre as iniciativas estão, por exemplo, o AgroFundo, linha de crédito emergencial a juros baixos. Sendo o empréstimo de limite variável, podendo chegar a R$ 100 mil reais por produtor dependendo da viabilidade do projeto. Em prática é para ser utilizado em custeio da lavoura, com o suporte operacional da Emater-Rio. Entre os benefícios da obtenção do crédito estão: 2 anos de carência para iniciar o pagamento e mais 2 anos para pagar, além da taxa de juros de 2% ao ano. O projeto de fomento tem atendido a produtores de frutas, flores, mel, leite, ovos, orgânicos e agroindústrias de base familiar.

A pasta estadual também estabeleceu uma parceria com grandes redes de supermercados.  Produtores rurais de diversas regiões do Estado participam da iniciativa que garante o escoamento da produção a preços mais justos. Dezessete toneladas de alimentos já foram comercializadas beneficiando cerca de 110 produtores rurais diretamente e 420 agricultores de forma indireta.


Em parceria com a plataforma virtual Jaeé, aproximadamente 80 famílias da Região Serrana também têm conseguido garantir o sustento com a venda de cestas de frutas, hortaliças e tubérculos na Capital. A alternativa digital apoiada pela Secretaria de Agricultura tirou muitos agricultores do ‘vermelho’. Hoje, quase 600 cestas por semana são entregues por meio da plataforma.

A Emater-Rio também firmou parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB) para a distribuição de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social causada pela pandemia do coronavírus. Com a assistência técnica da Emater-Rio, a FBB compra os produtos de agricultores familiares de Nova Friburgo, Teresópolis, Sumidouro e Carmo, para a confecção de uma cesta com alimentos não perecíveis e da agricultura familiar, ajudando o produtor a ter mais uma forma de escoar a produção e levando alimento de qualidade para quem neste momento de crise está sem condições de garantir a renda familiar.

Fonte: Secretaria de Agricultura

Deixe uma resposta