17 abr 2020

Coronavírus: Prefeitura do Rio distribui 520 cestas básicas para pacientes de hemodiálise

A Prefeitura do Rio de Janeiro iniciou ontem, 16/04, a distribuição de 520 cestas básicas para pacientes de hemodiálise em unidades da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). São pessoas que, na maioria dos casos, têm a força física comprometida pelo tratamento e estão com a situação agravada por conta do isolamento social.

A distribuição das cestas é feita a partir do contato por telefone com pacientes em tratamento, comunicados do horário da entrega.

–  Iniciativas como essa renovam os nossos recursos no enfrentamento dessa pandemia. A união de esforços para ajudar aos mais vulneráveis nesse momento difícil será para sempre lembrada. Agradeço o apoio dos parceiros em nome de cada pessoa beneficiada – disse Beatriz Busch, secretária municipal de Saúde.

A doação de alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal foi feita pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), durante reunião com a Subsecretaria de Vigilância Sanitária de Controle de Zoonoses para definir mais ações de prevenção ao novo vírus a serem adotadas pelo setor de alimentação. A iniciativa é resultado de mais uma parceria público-privada que, por meio da IplanRio, conta com o apoio do TAXI.RIO para a entrega dos produtos em domicílio.

– Com o apoio de redes associadas parceiras, decidimos doar cestas básicas para famílias que passam pela hemodiálise, ainda mais neste momento tão difícil de pandemia. Buscamos ajudar as pessoas como podemos, em especial, neste período em que precisamos olhar mais para o lado e ver quem precisa de auxílio. A solidariedade nunca precisou ser tão exercida – afirmou Fábio Queiróz, presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio.

Iniciada ontem (15/04) por Realengo, Santíssimo, Bangu e Campo Grande, a distribuição das cestas seguiu nesta quinta (16/04) por outros bairros da Zona Oeste, chegando também a moradores da Zona Norte. Um deles é seu Antônio Januário Soares, de 67 anos, que se disse muito grato com a doação recebida.

– Essa cesta vai me ajudar muito. Moro sozinho e meu dinheiro não dá para quase nada, e ainda tenho gastos com remédios e aluguel. E por causa da fístula da hemodiálise e do isolamento social, não posso pegar peso nem sair de casa para comprar alguma coisa – disse o aposentado, que mora no Caju e está em tratamento desde dezembro do ano passado.

Entre os taxistas que fazem a entrega das cestas está Braz Gonzaga da Cunha Filho, que ficou contente em poder ajudar ao próximo neste momento tão difícil provocado pela pandemia.

– É uma iniciativa que faz bem a todos, tanto a quem recebe quanto a quem participa. Poder ajudar as pessoas, por menor que seja o gesto, realmente não tem preço. É muito gratificante – destacou Braz.

Fonte: Prefeitura Rio

Deixe uma resposta