14 nov 2019

Você tem medo de receber FEEDBACK?

Muitos profissionais quando se deparam com o momento de receber esta devolutiva sobre como está seu desempenho de acordo com suas competências técnicas e comportamentais, além se seus resultados apresentados na organização, permanecem em um clima de tensão, devido a falta de prática desta ferramenta, tanto em aplicar, quanto a receber. As orientações acabam sendo levadas para o lado pessoal e não profissional, sendo vistas como uma oportunidade de melhoria.

Em muitos destes casos, ocorrem pela falta de preparo de gestores e líderes em aplicar o feedback de forma mais clara e objetiva. Segundo pesquisa apresentada pela revista Exame, onde mais de 1.400 profissionais da área de RH foram entrevistados, cerca de 92% de gestores e líderes não sabem aplicar feedback construtivo aos seus liderados, 63% dos funcionários entrevistados acreditam que a última devolutiva recebida foi injusta ou imprecisa e 62% dos funcionários se demitem dos líderes e não das empresas onde trabalham.

Afinal de contas, o que é FEEDBACK?

 Trata-se de uma técnica que consiste em realizar uma devolutiva por meio dos quais os gestores e líderes podem colaborar e orientar seus liderados sobre seu próprio desempenho, sejam eles:

Abaixo da expectativa: onde serão apresentados o estado atual, suas consequências e seu estado desejado;

Dentro das expectativas: onde recebem a devolutiva que atingiram o estado desejado e reforçam o comportamento apresentado, afim de que ele seja novamente aplicado.


Por que aplicar FEEDBACK?
 

Por ser uma necessidade diária juntamente aos funcionários, e tem se apresentado como uma das mais potentes ferramentas no que se diz sobre mudança de comportamento.

Aliás, todos nós precisamos saber como está nosso desempenho, para que ocorra a mudança caso seja necessária, onde precisamos:

Realinhar os objetivos;

Reajustar as rotas;

Corrigir e reforçar comportamentos;

O Reconhecimento;

Melhoria nos resultados.

 

Somos ágeis em dar ênfase no que está errado, mas lentos em reconhecer o que está certo!

Como aplicar feedback?

Levamos em consideração na aplicação do feedback os seguintes aspectos:

  • Situação;
  • Comportamento;
  • Impacto;
  • Plano de ação;
  • Acompanhamento

Exemplo:

Esta semana (situação) você chegou atrasado por três vezes (comportamento) precisei deslocar um funcionário de outro setor para realizar suas atividades (impacto). A partir da semana que vem você irá acordar mais cedo, perguntar pelos horários da condução para planejar-se melhor (Plano de ação). Estarei com você, e acredito que vamos melhorar este desempenho, conto com você?! Na próxima semana, voltaremos a nos falar e verificar como estamos (Acompanhamento).

 A importância da prática do AUTOFEEDBACK?

 A correria que vivemos no dia a dia, potencializada pela competitividade, avanços tecnológicos, entrega de melhores resultados, pelo clima vivido no meio corporativo, além de outros fatores, nos faz esquecer de nos conhecermos melhor. A prática desta ferramenta nos proporciona coletar informações que irão servir como base para criar novos comportamentos, e ações de modo a provocar as mudanças necessárias para sua melhoria e evidenciando oportunidades em sua vida pessoal e profissional. Esta tarefa será desafiadora, mas sem dúvidas é uma das mais necessárias no processo de autoconhecimento onde identificamos:

  • Conhecer a si mesmo;
  • Nossas potencialidades;
  • Pontos de melhoria;
  • O que faz sentido a você;
  • Fatores limitantes;

 Convido você a realizar estas perguntas e dar início a este processo de conhecer-se cada vez melhor:

  • O que você pode aprender com suas experiências profissionais no último ano? Quais são suas potencialidades?
  • Se alguém comentasse que você é um diferencial em seu setor, sobre o que esta pessoa estaria referindo-se?
  • Quais metas e objetivos você alcançou e não alcançou? Analise o que você empregou em cada um deles.
  • Se você fosse seu próprio mentor, que conselho ou orientação profissional lhe daria agora?
  • Qual foi seu aprendizado ao responder estas perguntas?

 

*Bruno Crescente 

É treinador, Professor e Palestrante. Mestrando em Liderança e Coach pela Universidade Européia do Atlântico, MBA em Liderança e Coach Executivo pela Futura-MG e Gestão Estratégica de Pessoas pela Estácio-RJ, Certificação em Coach e Líder Coach pelo IBC,  No segmento de varejo, mais de 1600 pessoas passaram pelos seus treinamentos, é colunista do jornal TRIBUNA LIVRE (Sul-fluminense) na coluna Mercado & Emprego.

Deixe uma resposta