Fotografia evento RJ
01 jun 2017

Profissionais crescem nas empresas enquanto se dedicam à família e encontram bom ambiente corporativo

Equilibrar o dia a dia do trabalho com o acompanhamento da família e educação dos filhos, planejamento das atividades de lazer, saúde e bem-estar sem perder o foco no desenvolvimento profissional é um dos maiores desafios de quem deseja fazer carreira, principalmente em setores tão dinâmicos como o varejo. No entanto, as oportunidades existem para quem tem perseverança, disciplina e dedicação.

Na rede varejista carioca Prezunic, 48% dos cargos são ocupados por mulheres, sendo 60% delas com filhos – ou seja, duas mil mulheres que crescem na carreira sem deixar de viver de perto as suas famílias. Renata Montenegro de Oliveira, 28 anos, foi mãe de Renan aos 17 anos. Arregaçou as mangas e foi trabalhar como promotora, aos 19. Além de Renan, também é mãe de Lucas, hoje com 5 anos. “O trabalho foi muito importante para minha estabilidade. Casei e estou criando meus filhos em paz”, declara. Renata começou no Prezunic como atendente e hoje é gerenciadora de serviço, depois de ter ocupado o cargo de fiscal. Ela conta que se sentiu apoiada no trabalho na gravidez. “Sempre tive diálogo aberto com nossa chefia para acompanhar meus filhos quando necessário”, acrescenta.


Aos sete anos de idade, Andréa Neris mudou-se com a família para a comunidade Cidade de Deus e lá cresceu e construiu uma história de sucesso. Desde cedo, aprendeu com seus pais a ser humilde e a ser uma pessoa digna, mesmo vivendo com todas as dificuldades. Ter uma família estruturada fez a diferença na vida dessa carioca que começou a trabalhar cedo e já tem 24 anos de serviço, 14 deles dedicados ao Prezunic, onde entrou como gerenciadora de laticínios até galgar atualmente a posição de gerente da loja Itaoca (Higienópolis). “Estou sempre buscando aprender, gosto do que faço e gosto de fazer tudo muito bem”, afirma Andréa. “No Prezunic cresci profissionalmente. A empresa nos oferece formação através de cursos e lhe dá liberdade de expressão. Ao lado disso, tenho um salário que proporciona uma vida confortável para mim e minha família”, acrescenta.

A declaração da colaboradora reforça o título do Prezunic, que figura por sete vezes entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil e no Rio de Janeiro, segundo ranking Great Place to Work (GPTW). Além do cuidado com as pessoas no dia a dia, a companhia aposta em formação técnica e de processos para os colaboradores; Como fruto desse trabalho, o Prezunic tem um dos menores índices de turnover do mercado, com 22,6%, e 95% das vagas de liderança são ocupadas por candidatos internos. “Aqui nós investimos tempo em desenvolver nossas lideranças, comunicar tudo com simplicidade e explicando o porquê, reconhecer e comemorar as boas práticas e as datas especiais e cuidar do colaborador, seja pelos benefícios ou pelas simples ações em loja”, explica Ana Behrens, gerente de Recursos Humanos do Prezunic.

A primeira loja Prezunic foi aberta em 2002 e hoje a rede de supermercados possui 31 unidades e um Centro de Distribuição na região metropolitana do Rio de Janeiro. Empregando diretamente cerca de 7.000 pessoas, pela 7ª vez, o Prezunic está entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil e no Rio de Janeiro, segundo ranking Great Place to Work (GPTW).

Em 2011, o Prezunic passou a integrar a Cencosud, um dos maiores grupos varejistas da América Latina, com mais de 50 anos de expertise no setor. No Brasil, além do Prezunic, o grupo opera as bandeiras GBarbosa, Perini, Mercantil Rodrigues e Bretas.

Deixe uma resposta