29 nov 2018

ASSERJ participa da 2ª rodada da reunião de conjuntura econômica no Rio de Janeiro, promovida pelo Banco Central do Brasil

A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) foi convidada para participar da segunda rodada da reunião de Conjuntura Econômica do estado do Rio de Janeiro, evento realizado pelo BACEN – Banco Central do Brasil, no Centro do Rio, que reuniu entidades do setor produtivo nacional.

De caráter eminentemente técnico e objetivo de troca de informações sobre a atividade econômica no Rio de Janeiro, foi possível discorrer sobre as avaliações e perspectivas do setor supermercadista.

De acordo com diretor de relações institucionais da ASSERJ, Pedro Paulo Pannunzio, as estimativas do setor supermercadista são positivas, ressalvado a comparação com o ano de 2017 que foi muito ruim.

“Nossa perspectiva é do aumento de 10% no volume de vendas e de 0,2% no faturamento total em 2018”, afirmou Pedro Paulo. “Devemos fechar o ano com o número estável de empregados, podendo chegar aos 10 mil novos trabalhadores em 2019”.

“Embora o setor supermercadista não seja beneficiado por incentivos fiscais, a ASSERJ apoia a concessão de benefícios como indução para o crescimento econômico”, finalizou Pannunzio.

Para dinamizar a atividade econômica, é importante que as reformas sejam votadas no Congresso Nacional – “nosso setor é reformista e apoia as mudanças na Previdência, legislação tributária e também a Política”.

O diretor de relações institucionais da ASSERJ acredita que o BACEN deve trabalhar no aprimoramento de questões relacionadas a meios de pagamento.

Estiveram presentes da reunião: Carlos Viana de Carvalho (BACEN); Renato Rosek (BACEN/Depec-RJ); Alberto Machado (ABIMAQ); Cláudio Kawa Hermolin (ADEMI); Maurício Eiras e Leonardo Schineider  (SECOVI-RJ); Rafael Zanderer (FECOMERCIO-RJ); Paulo Michel (ABIH-RJ); Edson Luiz Zanetti (FENABRAVE); Hélio Camarota (SIQUI-RJ); Jonathas Goulart (FIRJAN-RJ); Oscar Luiz Romão Oliveira (SIMMMERJ); e João Manuel Martins Fernandes (SINDUSCON-Rio).

Deixe uma resposta