freixo
19 out 2016

Freixo admite redução da carga tributária para o setor caso seja eleito

Declaração foi feita em café da manhã promovido pela ASSERJ

Na manhã de hoje, o candidato à Prefeitura do Rio, Marcelo Freixo, participou de um café da manhã promovido pela ASSERJ, no auditório da Bolsa de Gêneros Alimentícios do Estado do RJ (BGA). Durante o encontro, Freixo apresentou suas propostas e afirmou que caso seja eleito, a política tributária do setor será revista para ser mais justa, gerar mais empregos e aumentar a arrecadação.
– É possível aumentar a arrecadação diminuindo os impostos. Nossa cidade tem que ser mais produtiva para arrecadar mais e gerar um número maior empregos. Dá para ser bom para o empresário, para a prefeitura e a população – afirma Freixo.
O candidato disse ainda que setor poderia contribuir muito mais para a cidade enquanto criticava a isenção de ISS para empresas de ônibus. Freixo afirmou que a crise municipal não acontece por excesso de despesas e que ela é na verdade uma crise de arrecadação. Ele aproveitou para lembrar que há alguns anos, o Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio (Sindrio) procurou o governo e pediu para baixar a tributação de 5% para 2% durante dois anos. Segundo Freixo, a arrecadação aumentou e depois do período determinado, o tributo voltou ao valor antigo e a renda diminuiu novamente.
— Os empresários de ônibus pagam 0,01% de ISS. Nos últimos anos a passagem aumentou acima da inflação, o número de passageiros cresceu, os ônibus rodam menos e empregam pouco por cauda da dupla função de motorista e trocador. Não há nenhuma razão para esse setor ter isenção de ISS, enquanto o setor de alimentos não tem qualquer isenção – explicou Freixo.
Sobre vigilância sanitária, Freixo explicou que ela não deve ser uma ameaça aos empresários e sim uma parceira, transparente, com rigor, mas com diálogo.
– Quero ter diálogo com os empresários e ele deve ser permanente, pois o empresariado em responsabilidade na construção da cidade já que são grandes geradores de emprego – afirma.
O candidato ainda revelou que se for eleito planeja montar um Centro de Apoio e Atendimento do Caminhoneiro no Mercado São Sebastião. A ideia é que o espaço possa se tornar também um pólo gastronômico com uma maior circulação de pessoas, e uma área mais segura.
– Esta é a uma área de entrada da cidade, um bom espaço para o caminhoneiro ser assistido, além de mudar a dinâmica do local – adianta ele.
Sobre a reclamação de roubos de veículos de carga, Freixo disse que é responsabilidade da Prefeitura procurar a Polícia Rodoviária Federal para que os órgãos possam agir em conjunto. Disse ainda que a violência tem que ser tratada com inteligência e de forma diferente em cada bairro através da elaboração da mancha criminal das regiões.
– Este encontro de hoje é a abertura de um canal, não resolvemos os problemas, mas entendemos o que tem que ser feito para melhorar. Isso é política e vim aqui para isso, não para pedir financiamento de campanha. Não é inteligente não desenvolver esse diálogo. O país vive um momento de desesperança e isso é ruim para todos. A política pode ser um espaço de coisas boas por onde podemos acreditar que a mudança vai passar – encerra Freixo.
Fábio Queiróz, presidente executivo da ASSERJ, revelou que o candidato o surpreendeu durante o encontro.
– Os supermercadistas são fundamentais no controle da inflação, além de serem grandes geradores de emprego, cerca de 480 mil diretos e indiretos. Hoje, o setor sofre com a burocratização para a abertura de lojas, com os tributos, entre outros problemas. Precisamos do suporte do poder público para que a riqueza circule e gere ainda mais arrecadação – contou Queiróz.

O evento também foi promovido pelo Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística do RJ (SindiCarga), Federação do Transporte de Cargas do Estado do RJ (Fetranscarga), Associação de Atacadistas e Distribuidores do Estado do RJ (ADERJ), Bolsa de Gêneros Alimentícios do Estado do RJ (BGA), Associação Produtores Usuários Ceasa (ACEGRI), e Sindicato das Empresas Distribuidoras e Transportadoras de Bebidas do estado do RJ (SINDIBEB).

Foto: Adriano Sant’Anna

Deixe uma resposta