26 abr 2018

Varejo 4.0 é destaque em evento sobre empreendedorismo no Rio

Na última terça, 24, aconteceu a primeira edição do Carioca Valley Day, na sede do WeWork no Centro do Rio de Janeiro. O evento gratuito promoveu debates sobre inovação, criatividade e networking para empreendedores e investidores. Mais de trezentas pessoas conferiram os painéis com grandes nomes do cenário carioca, como André Peixoto, CEO da Leader Magazine, Fábio Queiróz, presidente da ASSERJ e João Kepler, partner do Bossa Nova Investimentos, que participaram do painel Varejo 4.0, mediado por Bruno Mello, editor do Mundo do Marketing.

A iniciativa do Clube Empreendedor proporcionou uma troca saudável de experiências. O encontro provou que o estado está pronto para ser um terreno fértil para a inovação. “O Rio precisa resgatar sua posição como peça chave no mercado, principalmente em relação à indústria criativa e aos novos negócios. Falamos de crise, mas precisamos focar nas oportunidades”, acrescentou Rafael Ponzi, Diretor presidente do Clube.

O painel Varejo 4.0 abordou as inovações no setor, a reinvenção dos pontos de vendas e os investimentos em uma melhor experiência de consumo para os consumidores. A transição digital entre os supermercadistas norteou o discurso do presidente da Asserj, Fábio Queiróz, para ele, o varejo supermercadista está suscetível a essa mudança, mas não sabe por onde começar. “Todos nós temos smartphones, mas não usamos tudo o que ele nos oferece. A tecnologia tem sua complexidade, e traz um mundo de informações que nem sempre os executores da loja sabem usar. No varejo ela serve para duas coisas: facilitar a operação e melhorar a experiência de compra do consumidor, se te oferecerem algo diferente disso, saia fora”, afirmou. Um exemplo mencionado por Fábio foram os robôs do Walmart, que indicam de forma simplificada, por exemplo, produtos que estão faltando nas gôndolas, ou que estão fora da validade.

Para João Kepler a tecnologia ainda é um desafio para os varejistas. O executivo afirmou que não são todos que conseguem comprá-la, mas faz uma ressalva “o varejista que tem propósito e é criativo, que consegue entender que a inovação é mais do que tecnologia, é mais suscetível a aderir os serviços de startups, por exemplo”.

Fábio Queiróz endossou o ponto de vista de Kepler fazendo uma comparação com a loja física e a loja digital, e destacou que as startups devem estar atentas a essa transição, onde a experiência de uma completa a outra, como o exemplo da compra do Whole Foods pela Amazon. O presidente da Asserj também destacou as novas formas de pagamentos (bitcoins) e autoatendimento (self-chekout) que as lojas devem aderir, como a rede Zona Sul, que acabou de fazer um sistema com a Apple Pay e Samsung Pay. “Vejo que os varejistas estão mais suscetíveis a essa experiência de compras para facilitar a vida do consumidor, e eles vão amar muito mais os supermercados”, disse.

Passaram pelo evento ainda Thiago Portes, da Umclub; Marcos Cavagnoli, da Adiq; Bruno Leonardo, da Witseed; Igor Leal, da D´Samba; Renan Nicodemos, da TT Burger; Rodrigo Lang, do IEG; Jane Muniz, do SPA das Sobrancelhas; Rick Chesther, digital influencer; David Cohen, da Easy Taxi; Felipe Lantimant, das Indústrias Granfino, Pedro Pirim, da Laje e Thiago Reis, da Barbearia do Zé. Entidades como a Firjan, o Clube de Diretores Lojistas, o Sebrae, o site Mundo do Marketing e a Startse também foram representadas no evento.

Deixe uma resposta