img_kaninlamig
19 out 2017

Preço do arroz volta a patamar de 15 anos atrás

O campo continua sendo o principal responsável pela taxa baixa de inflação. Esse cenário, no entanto, poderá custar caro para os consumidores nos próximos anos.

É o que ocorre com o arroz. O preço do cereal caiu tanto que já é inferior ao registrado em valores nominais em alguns períodos dos primeiros anos do Plano Real. As gôndolas dos supermercados atualmente têm arroz tipo 1 com valor inferior a R$ 10 por pacote de cinco quilos. Há 15 anos, o pacote do produto tipo 1 era negociado a R$ 10, conforme pesquisa feita à época pelo Datafolha.

“Este é um caminho complicado e instável”, diz Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. O preço atual do arroz não remunera o custo de produção, nem o do produtor nem o da indústria. O resultado será uma seleção de produtores e de empresas nesse setor. Os produtores já começam a dar sinais de desalento. Nesta safra, vão dedicar parte da área que seria destinada ao arroz à produção de soja e à pecuária.

No caso da indústria, as menores não estão conseguindo margens suficientes nas operações e podem deixar o setor, aumentando a concentração da industrialização do cereal. Para Brandalizze, a safra do próximo ano não repetirá a boa produção deste, quando o país produziu 12,4 milhões de toneladas. Ele dá as razões para essa queda.

Entre elas, um atraso no plantio em algumas partes do Sul, região que detém 70% da produção nacional. Os preços recebidos pelos produtores, mesmo neste período de entressafra, não são favoráveis. Sem receitas, eles deverão usar menos insumos na produção, o que resultará em menor produtividade.

Além da boa safra deste ano, o mercado brasileiro foi abastecido com o cereal importado do Mercosul, principalmente do Paraguai. Para Brandalizze, o Brasil tem um dos menores preços do arroz do mundo. “Na Ásia, região de intensa produção e consumo, o quilo de arroz custa US$ 1 para o consumidor. Aqui, no Brasil, está em US$ 0,60 por quilo”.

“Não há mágica. A perda de receitas no setor vai afetar toda a cadeia de produção, de agricultores a indústrias.” Se tivesse sido corrigido de acordo com a inflação média dos alimentos dos últimos 15 anos, o preço do pacote de cinco quilos de arroz hoje estaria em R$ 27 em São Paulo, conforme o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

(Fonte: Folha de S. Paulo)

Deixe uma resposta