08.09 baixa
06 set 2017

ENTREVISTA COM CAROL RAIMUNDI, REPÓRTER DO FANTÁSTICO

Jornalista contou a ASSERJ que é fã de fazer compras online.

Nessa semana conversamos com a repórter do Fantástico Carol Raimundi, que adotou um novo olhar sob a culinária quando viajou para a França para fazer uma reportagem sobre o Bocuse d’Or “Copa do mundo da gastronomia.” Desde então, Carol faz cursos de gastronomia e testa novas receitas. “Não sou uma excelente cozinheira, mas sei comer. Gosto de descobrir lugares novos, organizar jantares. Tenho a receita do bolo de chocolate da minha família, que é o meu prato para diversas ocasiões”, conta.

Confira a entrevista na íntegra!

Você que faz as compras de supermercado em sua casa?

Sim! Eu faço as compras da minha casa, e até tenho ido muito ao supermercado, porque sou desorganizada, então faço as compras pingadinhas. Saio do trabalho e passo no mercado que fica no caminho de casa. Adoro uma novidade e promoções. Geleias novas, por exemplo, ou fabricantes que não conheço. Testo muita coisa que encontro nos supermercados, chocolate, por exemplo, hoje tem muito produtor brasileiro fazendo chocolates incríveis!

Para você, quais são os itens fundamentais nos supermercados?

Limpeza, variedade e atendimento. Não gosto de esperar em fila grande, acho legal ser bem recebida no supermercado.

Qual é a sua opinião sobre compras de supermercado online?

Faço direto! Sempre fiz, desde o inicio. Minha rua é uma ladeira, fico sempre pensando no momento de subir a ladeira com as compras. Então, as compras grandes, de mês, são feitas online, funciona perfeitamente!

E as marcas próprias, você é adepta?

Olha, quando é um produto que não tenho tanto apego, sim. Eu comecei a experimentar marcas próprias, e o que provei não me arrependi. O brasileiro é muito passional, tem um apego! Fica meio receoso de trocar, acho que rola um medinho. Mas a experiência é valida.

Tem alguma historia curiosa vivida dento do supermercado?

Sou de Niterói, e moro aqui no Rio há 10 anos. Eu era aquela criança que fazia questão de ir ao mercado com meus pais. Andava dentro do carrinho, e ia colocando mil coisas dentro, e meu pai ia tirando, rs. Claro que não conseguiram tirar tudo, tinham coisas que eu conseguia esconder e acabavam levando.

 

 

 

Deixe uma resposta