amarula
21 jun 2017

Amarula apresenta ao mercado sua nova garrafa e um alerta pela preservação dos elefantes

Um dado alarmante: a cada 15 minutos um elefante morre no mundo e se a espécie continuar a ser abatida por caçadores em busca do comércio ilegal de marfim, em 20 anos há risco de não ser encontrada na natureza. É com esse alerta que o licor sul-africano Amarula apresenta o seu novo posicionamento e a sua nova garrafa ao mercado mundial. A marca convida consumidores de todo o mundo a celebrarem os gigantes gentis – como são chamados – e se juntarem em prol de sua preservação.

Batizada carinhosamente de Jabulani, a nova garrafa herda o nome de um elefantinho sul-africano que se perdeu e foi abandonado quando era bebê, resgatado e adotado por uma nova manada. Em termos de design, apresenta novas curvas e as presas do elefante estão gravadas diretamente no vidro. Seu conceito estético representa o compromisso com a preservação desse animal.

De acordo com Dino D’Araujo, Gerente Global da Distell, a nova garrafa celebra o ícone da Amarula, o elefante – animal que além de estar presente no rótulo da bebida, atravessa as savanas africanas atraído pelo cheiro exótico do fruto da árvore de Marula. “A nova garrafa Jabulani reflete nosso compromisso contínuo em ajudar a salvar os elefantes. Desde 2002, o projeto Amarula Trust auxilia os ambientalistas a estudarem o comportamento destes animais e a usarem os conhecimentos adquiridos em ações para protegê-los na África do Sul”.

O gerente ainda complementa “este ano, estendemos o nosso apoio à causa para o resto da África, graças a uma importante parceria que firmamos com a WildlifeDirect e a sua CEO, a Dra. Paula Kahumbu”.

Parte da receita proveniente das vendas de Amarula ao redor do mundo é revertida ao Amarula Trust e a outros programas de preservação dos elefantes. A partir de agora, também contempla a WildlifeDirect, que combinada com a experiência e compromisso da Dra. Paula e sua equipe, auxilia na causa de proteção dos elefantes de todo o continente, afinal, esses animais são considerados patrimônio tanto da humanidade quanto da história de Amarula.

“Nosso objetivo é simples: nos certificar de que as próximas gerações continuem a encontrar os elefantes debaixo das árvores de Marula”, afirma Dino D’Araujo.

De acordo com Theo Leal, Gerente de Marketing da Distell na América Latina, o lançamento da nova garrafa reforça a essência de uma marca de natureza selvagem. “O principal desafio foi materializar a plataforma global e suas iniciativas pela preservação dos elefantes para ter aderência a nossa realidade. Como a principal ameaça por aqui não está relacionada à caça do marfim, no Brasil, passamos a apoiar o Santuário dos Elefantes no resgate destes animais que sofrem maus tratos em circos e zoológicos, da América do Sul. Queremos ajudar no resgate destes elefantes para que possam viver em um ambiente com condições melhores e mais próximos da natureza”, complementou.

O Santuário dos Elefantes, localizado na chapada do Guimarães – Mato Grosso é uma organização sem fins lucrativos, que ajuda a transformar o futuro dos elefantes cativos na América do Sul. Ao todo, são cerca de 50 animais em situação de risco. Para potencializar essa parceria, a Amarula fará uma promoção entre os meses de junho a agosto – a cada garrafa da marca vendida, será revertido R$1,00 ao Santuário.

Todas essas iniciativas estão alinhadas ao novo posicionamento mundial da marca, o “Made From Africa”. O conceito norteará a comunicação da Amarula em 2017 e trata-se de uma evolução do “Spirit Of Africa”, que tinha a proposta de valorizar a escolha do público pela marca através da origem e a produção da bebida. O novo conceito possui a proposta de apresentar a sinergia do DNA do licor com a natureza a uma África versátil e moderna, conectada com a moda, com a música e a cultura.

Sobre a WildlifeDirect
A WildlifeDirect é uma organização sem fins lucrativos sediada no Quênia, fundada para proteger animais selvagens. Nos poucos anos de sua existência, conseguiram chamar a atenção em todo o mundo para diversas causas e principalmente, pela proteção dos elefantes. A CEO da organização, Dra Paula Kahumbu, é reconhecida mundialmente por seu trabalho e por estar à frente de diversas campanhas em prol da preservação destes animais. Com diversos prêmios no currículo, Paula é PhD em Ecologia e Biologia Revolucionária pela Universidade de Princeton.

SOBRE AMARULA
Desde 1989 no mercado de bebidas da África do Sul, o licor Amarula, produzido pelo grupo Distell,é comercializado no Brasil desde 1994. Líder absoluto no segmento de licores importados cremosos no país, com 83% do share, foi eleito por três vezes consecutivas como o melhor do mundo pela ‘‘The International Wine & Spirit Competition” (2012/ 2014/2015). Amarula é feito a partir do fruto da árvore Maruleira, que cresce livre e sem cultivo, nas planícies da África subequatorial. Estes frutos, produzidos apenas uma vez por ano, amadurecem sob o sol de verão da África e são colhidos à mão pelas comunidades locais.

Fonte: Marqueterie

Deixe uma resposta